Artigo

Barretos, 12/09/2017 às 09:02:26

Circular de Setembro de 2017

Legenda:
Crédito: Imagem da Internet

Barretos, 08 de setembro de 2017



Circular 08/2017

 

Caríssimos irmãos e irmãs,

 

À cada ano, a Igreja do Brasil escolhe um livro bíblico para estimular a leitura da Palavra de Deus e levar as comunidades a encontrarem nela resposta aos seus desafios e estímulo para a caminhada eclesial.


Com o tema: “Para que N'Ele nossos povos tenham vida: Anunciar o Evangelho e doar a própria" ( 1Ts 2,8), a Igreja nos propõe a aprender com Paulo que o caminho do Evangelho de Jesus não é feito de palavras, mas de gestos concretos, de envolvimento e compromisso com as pessoas.


Trata-se do primeiro texto do Novo Testamento e, portanto, do cristianismo, escrita por volta do ano 51 e 52. Depois de uma permanência turbulenta em Tessalônica, Paulo e Silvano foram obrigados a abandonar a cidade, no meio da madrugada, por serem considerados subversivos (cf. At 17, 1-10).


Podemos imaginar a revolução provocada por Paulo quando num tempo onde “Senhor e Salvador” eram atributos de César e dos governadores das províncias romanas, o Apóstolo afirma que é Jesus, que fora crucificado e que ressuscitou, o único Senhor e Salvador.


Em Tessalônica, estima-se que no século I da era cristã, ⅔ da população era constituído de escravos, obrigados a viver em condições bem precárias, convivendo com um mundo marcado pela ostentação, pela imoralidade e por religiões mágicas.


Neste contexto, Paulo escrevendo aos Tessalonicenses convida-os a viver na santidade cristã abandonando os costumes fortemente enraizados na vida diária (1Tes 4,1-8); a viver na expectativa da vinda do Senhor, dedicando-se ao trabalho de cada dia; e a viver “em paz uns com os outros”, repartindo os bens com os menos favorecidos (cf. 1Ts 5,12-22).

 

A comunidade de Tessalônica, à semelhança de tantas comunidades do nosso tempo, tem que conviver com o sofrimento e a perseguição. Não obstante os entraves que encontra no seu caminho, é uma comunidade que alegra o coração do Apóstolo, pois a fama da sua fé se espalhou por toda parte (1Ts 1,8); modelo para nossas comunidades chamadas a resistir ao individualismo para “servir ao Deus vivo e verdadeiro,e esperar dos céus o seu Filho, que ele ressuscitou dos mortos: Jesus que nos livra da ira futura” (1Ts 1,10).


À luz das palavras que Paulo dirige aos tessalonicenses, é muito oportuno considerar o que os bispos escrevem no Documento “Cristãos leigos e leigas na Igreja e na sociedade”: “Vivendo neste mundo, o cristão que não tem a consciência de ser sujeito corre o risco da alienação, da acomodação e da indiferença. A Mensagem do Papa Francisco para a celebração do Dia Mundial da Paz, de 1º de janeiro de 2016, enfocou a temática da indiferença. Precisamos vencer a indiferença com as obras de misericórdia para conquistar a paz: “Vence a indiferença e conquista a paz”. Não podemos nos resignar à indiferença, nem fechar os olhos e o coração aos desafios que nos envolvem, nem nos esquivar dos problemas da humanidade. Caim se mostrou indiferente em relação ao irmão. O bom samaritano, pelo contrário, deixou-se comover, aproximou-se, cuidou do próximo. Venceu a indiferença pela misericórdia. A globalização da indiferença, diz o Papa, nos tornou insensíveis. Corremos o risco de perder a capacidade de chorar com quem chora, mas também de nos alegrar com quem se alegra (Rm 12,15). A indiferença será vencida pelo poder da misericórdia e a revolução da ternura” (n. 71).


Num momento em que toda Igreja é chamada a tornar-se lugar da animação bíblica da vida e da pastoral, possamos aprender com a leitura da 1ª Carta aos Tessalonicenses a tornar nossa fé conhecida por todos, “acolhendo a Palavra com a alegria do Espírito Santo, apesar de tantas tribulações” (1Ts 1,6).


Para encerras minhas palavras cito um trecho do discurso inaugural da V Conferência Geral do Episcopado Latino-americano e do Caribe, proferido pelo Papa Emérito Bento XVI, aos 13 de maio de 2007, pois penso que nos provocam a reflexão e uma nova atitude na tarefa da evangelização: “Ao iniciar a nova etapa que Igreja missionária da América Latina e do Caribe se dispõe a empreender, a partir dessa V Conferência de Aparecida, é condição indispensável o conhecimento profundo e vivencial da Palavra de Deus. Por isso, é necessário educar o povo na leitura e na meditação da Palavra: que ela se converta em seu alimento para que, por experiência própria, vejam que as palavras de Jesus são espírito e vida (Jo 6,63). Do contrário, como vão anunciar uma mensagem cujo conteúdo e espírito não conhecem profundamente? É preciso fundamentar nosso compromisso missionário e toda a nossa vida na rocha da Palavra de Deus”.


Despeço-me desejando e invocando sobre todos a benção do Senhor!

 

Dom Milton Kenan Júnior

Bispo de Barretos



Agenda Episcopal  - Setembro 2017



02 -  Celebração do sacramento da Crisma em Morro Agudo, às 19h30

03 – Celebração eucarística na Catedral, às 9h30

       Encontro Vocacional, na Paróquia Bom Jesus, em Barretos

05 – Celebração eucarística pelos 30 anos do Ministério Presbiteral de Dom Milton, na Catedral , às 19h30

07 – Grito dos Excluídos, em Barretos, às 9h

10 – Celebração Eucarística com crismandos, na Paróquia S. Luís Gonzaga, em Barretos, às 8h

       Celebração Eucarística em ação de graças pela presença das Irmãs Franciscanas da Imaculada Conceição, na Catedral, às 19h30

11 a 14 – Retiro Espiritual do Clero

16 e 17 – Formação para Agregados da Congregação dos Padres Jesus Sacerdote, em Marília

19 -  Reunião do Secretariado de Pastoral, na Cúria Diocesana, às 9h

        Celebração Eucarística e Benção da Comunidade S. João Batista, da Paróquia da Catedral, às 19h30

20 – Reunião do Conselho Administrativo Diocesano, na Cúria Diocesana, às 14h30

21 – Celebração Eucarística pelos 15 anos de Ministério Presbiteral do Pe. Ivanaldo, na Matriz de São José, em Olímpia

23 -  Manhã de Espiritualidade com CRB, na Cidade de Maria

         Encontro com Setor Família, na Cúria Diocesana, a partir das 14h sobre “Apadrinhamento de casais”

        Celebração do sacramento da Crisma, Matriz S. João Batista, em Barretos, às 19h30

24 – Celebração Eucarística, em Colômbia, às 7h30

Sobre Autor

Dom Milton Kenan Junior

Dom Milton Kenan Junior

É o sexto bispo da Diocese de Barretos

Mais Artigos