Artigos


Novas Diretrizes para a Igreja


Sábado, 28 de setembro de 2019


Imagem | Novas Diretrizes para a Igreja

Constantemente, através da Conferência Nacional dos Bispos (CNBB), a Igreja no Brasil revê sua caminhada, a fim de tornar a ação evangelizadora mais eficiente e eficaz. O resultado dessa revisão surte em novas orientações que, documentadas, tomam forma através das Diretrizes Gerais para Ação Evangelizadora (DGAE). A última assembleia geral dos Bispos, realizada em maio, aprovou as novas diretrizes que vigoram de 2019 a 2023.
 
Numa linha de continuidade/descontinuidade as diretrizes respeitam o caminho percorrido ao longo dos tempos, reforçam elementos essenciais à vivência da fé cristã católica e enfocam elementos a serem considerados sob novas perspectivas, subsidiando a elaboração dos planos de pastoral e de ação evangelizadora em todas as dioceses brasileiras e organismos pastorais nos diversos níveis.
 
As atuais diretrizes, que correspondem ao documento de número 109 da CNBB, estão organizadas em quatro capítulos. Pedagogicamente, partindo daquilo que é essencial à Igreja e sua missão (O anúncio do Evangelho de Jesus Cristo - Capítulo 1), evidencia o principal desafio de nossos dias, a cultura urbana, apresentando como alternativa de resposta e elemento central, as comunidades eclesiais missionárias. De pronto, é possível perceber, claramente, a nova direção.
 
O anúncio do Evangelho acontece num contexto. As diretrizes lançam um olhar sobre a realidade (Olhar de discípulos missionários – Capítulo II), considerando, as muitas e rápidas transformações hodiernas, com especial atenção à cultura urbana que, para além das metrópoles, atinge a todos. Assim, o documento apresenta como sinal da presença do amor da Deus num mundo marcado por tantas belezas e desafios, a Igreja como ‘Casa’, em forma de pequenas comunidades (A Igreja nas Casa – Capítulo III).
 
A Igreja-Casa, visível na comunidade, sustenta-se em quatro pilares: Palavra, Pão (liturgia e espiritualidade), Caridade e Missão. Evidencia-se a importância das relações humanas, marcadas, sobretudo pelo encontro, acolhida, afeto, diálogo, perdão e partilha, apresentando encaminhamentos para a ação (A Igreja em Missão – Capítulo IV).
 
As diretrizes para a ação evangelizadora iluminam a caminhada da Igreja no Brasil que, com amor e misericórdia, esforça-se por cumprir a missão de anunciar, por palavras e obras, Jesus Cristo.
 

Comentários



Sobre o Autor


Padre Ivanaldo Gonçalves de Mendonça

Pe. Ivanaldo e pós-graduado em Psicologia, pároco da Paróquia São José de Olímpia e Coordenador Diocesano de Pastoral. E-mail: ivanpsicol@hotmail.com

Artigos do Autor