Notícias


Exumação dos restos mortais de Padre André, que é candidato à canonização, acontece na segunda-feira (22)


Sexta-feira, 19 de novembro de 2021


Foto | Exumação dos restos mortais de Padre André, que é candidato à canonização, acontece na segunda-feira (22)

Pe. Costante, Pe. Tiago e Lucila
 
 
Exumação faz parte do processo da Causa de Canonização
 
A postuladora da Causa de Santificação do Servo de Deus Padre André Bortolameotti, Lucila Castro, junto do vice-postulador, padre Costante Gualdi, e do perito em exumação de processos de Causas de Canonização, padre Tiago Medeiros, de São José do Rio Preto, anunciaram na tarde de quinta-feira (18), que o corpo do religioso morto em 2010, será exumado na próxima segunda-feira, dia 22 de novembro, às 8h.
 
O religioso está sepultado no Santuário Diocesano Nossa Senhora do Rosário, em Barretos.
 
“Esse processo de exumação na Igreja é uma prática para o conhecimento dos restos mortais do candidato à santidade para provar realmente sua existência e fazer sua conservação. Então, se faz um tratamento de conversação dos ossos do corpo e depois é feita uma cerimônia para autenticar essas relíquias (restos mortais), e elas são guardadas novamente. Quando aprovada a beatificação, então se estrai fragmentos dos ossos, partes do corpo, para veneração pública dos fiéis”, pontuou o perito.
 
A exumação e o tratamento (que dura em torno de uma semana) serão feitos de forma privada, pois não se pode, por meio do Código Canônico da Igreja, venerar publicamente ainda o padre André e nem divulgar imagens da exumação e do tratamento dos restos mortais.
 
A missa com a cerimônia da lacração da urna com os restos mortais será marcada após a finalização do processo de tratamento.
 
Corpo Intacto
Se o corpo de padre André estiver intacto o procedimento será outro. Caso isso aconteça, será divulgado qual procedimento será executado.
 
“A importância para a Igreja não é o corpo estar intacto. A causa não é essa. O que importa, de fato, são as virtudes heroicas, a fé que o padre André viveu, e os milagres que virão acontecer sob a intercessão dele”, explicou o padre Tiago.
 
Fase Diocesana
O processo da Causa de Canonização, iniciado em 2016, está na fase diocesana e deve terminar em fevereiro de 2022. Após a finalização será enviado para a análise da Causa dos Santos no Vaticano. Se aprovado pelo Papa Francisco, há o seguimento do processo e padre André passar a ter o título de Venerável.
 
Após o conhecimento de um milagre sob a intercessão do religioso, e avaliação também do Vaticano por uma comissão de médicos e teólogos, e aprovação do Pontífice, o padre é declarado Beato. Com mais um milagre reconhecido e aprovado, acontece a canonização e o padre André é declarado santo.
 
Foto: Milton Figueiredo
 
 
 
Diocese de Barretos – 19 de novembro de 2021
comunicacao@diocesedebarretos.com.br
 
 

Comentários