Notícias


Mensagem de Dom Milton sobre medidas importantes a serem tomadas entre 15 e 30 de março de 2021


Sábado, 13 de março de 2021


Foto | Mensagem de Dom Milton sobre medidas importantes a serem tomadas entre 15 e 30 de março de 2021

MENSAGEM À IGREJA DA DIOCESE DE BARRETOS
 
Meus irmãos e irmãs,
 
A paz do Senhor Jesus esteja com todos vocês!
 
Diante das medidas do Governo do Estado de São Paulo, que determinam o fechamento das Igrejas para o culto e celebrações de fiéis de maneira presencial, de 15 a 30 de março corrente, sinto-me no dever de vir, por meio desta mensagem, manifestar-lhes minha proximidade pela oração e pela estima e, ao mesmo tempo, dar conhecimento de algumas medidas importantes a serem tomadas neste período.
 
Antes de tudo, foi publicado na quinta-feira (11), um Comunicado do Clero da Cidade de Barretos em que eu, padres e diácono que exercem seu ministério neste município, manifestamos o sentimento de insatisfação provocado em nós pela decisão governamental que determina o fechamento das igrejas, neste tempo em que nosso povo mais precisa do conforto da fé e da força da graça divina. Creio que não será necessário repetir aqui, uma vez que este comunicado está publicado nas redes sociais da nossa Diocese.
 
Para cumprirmos o que determinam as autoridades neste momento, e também considerando a gravidade da pandemia, que tem provocado o colapso nos hospitais por falta de vagas para acolher e atender o número de solicitações para a internação e encontrar vagas nas UTIS, será importante:
  1. Nossas igrejas permaneçam abertas durante o dia, possibilitando assim aos fiéis um espaço para a oração e recolhimento;
  2. As secretarias paroquiais permaneçam abertas, observando as orientações para o distanciamento social, o uso obrigatório de máscara e álcool gel;
  3. Ficam suspensos, neste período, encontros presenciais de catequese, reuniões de movimentos e pastorais;
  4. Os atendimentos dos padres (confissões e atendimentos aos enfermos) devem manter-se de acordo com a necessidade e disponibilidade de cada padre. Será importante que os padres, que pertençam ao grupo de risco, restrinjam no que for possível seus atendimentos;
  5. Os fiéis procurem alimentar a sua fé, neste período quaresmal, com a participação nos sacramentos através das lives e, sobretudo, procurem nos seus lares criar momentos onde possam rezar juntos e meditar a Palavra de Deus em família.
  6. Unamo-nos ainda mais em oração, e ofereçamos o sacrifício que estas medidas exigem de nós, suplicando a Deus que na sua Divina Misericórdia nos conceda a graça de vermos, da parte das autoridades, a disponibilização urgente de testes e vacinação rápidos, assegurando assim maior segurança à população.
  7. Que possamos, como fizemos no período de maior restrição no ano passado, criar correntes de solidariedade com os mais pobres através de distribuição de cestas básicas e outras iniciativas que socorram os que estiverem nas situações mais necessitadas.
  8. E, por último, não descuidemos do uso de máscaras, álcool gel, e distanciamento indicado pelos profissionais da saúde para não colocar em risco as nossas e as vidas dos outros.
 
Estas são apenas algumas orientações que acredito que possam servir como parâmetros neste momento difícil que atravessamos. Sublinho aqui que cada pároco tem autonomia para decidir pelas atividades que mais favoreçam a fé e a piedade dos seus fiéis, desde que observadas as restrições determinadas pelo governo.
 
Juntamente com nossos padres, lamento que tenhamos que retomar as mesmas medidas tomadas há um ano; e que pouco se evoluiu neste tempo para que pudéssemos estar em condições mais estabilizadas diante da pandemia que pesa sobre nós.
 
Invoco sobre todos, por intercessão de Nossa Senhora Aparecida, Rainha e Padroeira do Brasil, as luzes e a força do Espírito Santo, nosso Padroeiro, para que possamos unidos enfrentar e superar este momento.
 
Que Deus abençoe a todos nós que colocamos nele a nossa confiança!
 
 
Barretos, 13 de março de 2021.
 
 
Dom Milton Kenan Júnior
Bispo de Barretos
 

Comentários