Artigos


A busca pela felicidade


Quarta-feira, 07 de novembro de 2018


Imagem | A busca pela felicidade

Todos nós, diante da realidade da vida, sonhamos, planejamos e vivemos para ser felizes. Em épocas sombrias em que o que prevalece na sociedade é a valorização daquilo que se tem e se aparenta ser, somos afligidos e incomodados a definir o que é de fato a felicidade, e como superar o vazio daquilo que seria o contrário de se sentir feliz, como a lastima, o descontentamento, a depressão, a dor etc.
 
Diante destas realidades, comuns ao nosso cenário atual, ao procurar o verdadeiro sentido e significado do que é a felicidade, traduzida no sentido de uma sensação de bem estar e contentamento, podemos perceber que o “segredo” para encontrá-la de fato está em começar a viver o amor como uma intensa fogueira que para permanecer acesa necessita ser alimentada pela lenha, sendo assim, capaz de iluminar e aquecer os corações.
 
Somente alguém que experimenta o amor verdadeiro poderá, com autenticidade, amar e ser capaz de se deixar amar. Estas atitudes fazem parte da plena realização humana que se traduz em felicidade. Felicidade é viver bem cada momento, vivendo-os com intensidade. Felicidade é estar presente em sintonia e satisfação com a “realidade” em que nos encontramos.
De fato, ao observarmos estas realidades, encontraremos a resposta que muitas vezes não gostaríamos de encontrar. “Para ser feliz”: precisaremos ser livres e maduros o suficiente para reconhecermos que em nossa vida perdemos muito tempo preocupados com muitos afazeres e comentários desnecessários para o nosso “bem-estar” e o nosso “contentamento”, e muitas vezes nossas atitudes e escolhas não fazem sentido para alcançarmos tal realidade.
 
Ao celebrarmos, no dia 1º, o Dia de Todos os Santos, nos debruçando sobre a história e o exemplo de vida de cada um deles, perceberemos estas atitudes: para ser feliz e realizado não é preciso ter coisas materiais em abundância. Em primeiro lugar, é preciso ter um coração aberto para amar e viver bem a cada momento com intensidade e gratidão, pois cada momento é único em nossas vidas, e é preciso fazer valer a pena cada instante.
 
Peçamos a intercessão de todos os santos e santas de Deus, e rezemos pelos nossos fiéis defuntos, com gratidão agradecendo a Deus pelo dom da vida de tantos irmãos generosos que nos ensinaram tanto e cumprirão a sua missão com muito amor!
 
É preciso ter esperança. Deus caminha ao nosso lado. Seja feliz!
 
 
Imagem: Revista Fábula
 

Comentários



Sobre o Autor


Seminarista Daniel Canevarollo

Daniel cursa o 3º ano de Fiolosfia em São José do Rio Preto. E-mail: danielcanevarollo@gmail.com

Artigos do Autor