Notícias


Nota de Repúdio de Dom Milton ao pronunciamento do Deputado Estadual Frederico D'Ávila


Segunda-feira, 18 de outubro de 2021


Foto | Nota de Repúdio de Dom Milton ao pronunciamento do Deputado Estadual Frederico D'Ávila

NOTA DE REPÚDIO
 
Na qualidade de Bispo de Barretos, membro da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), venho por meio desta unir minha voz à dos Bispos do Brasil, Organizações civis e religiosas, e milhares de pessoas, para manifestar minha indignação e repúdio ao pronunciamento do Deputado Estadual Frederico D'Ávila, no último dia 14 de outubro, na Tribuna da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo.
 
É lamentável que o referido parlamentar tenha se servido da tribuna daquela Casa de Leis para agredir com palavras difamatórias a pessoa do Papa Francisco, a CNBB e Dom Orlando Brandes, Arcebispo de Aparecida.
 
Não só ele, mas tantos que se dizem católicos, enfureceram-se diante das palavras que Dom Orlando, Arcebispo de Aparecida, proferiu na homilia da Missa Solene em louvor de Nossa Senhora da Conceição em Aparecida, a saber: “Para ser Pátria amada não pode ser pátria armada. Para ser Pátria amada (é preciso ser) uma república sem mentira e sem fake news. Pátria amada sem corrupção e pátria amada com fraternidade!”
 
Faço minhas as palavras de Dom Pedro Luiz Stringhini, Bispo de Mogi das Cruzes e Presidente do Regional Sul 1 da CNBB: “Há algum erro quando Dom Orlando propõe que a Pátria se paute pela não-violência, verdade e fraternidade? Qual, então, o motivo de tanto ódio e agressividade emanados da boca do deputado Frederico contra o arcebispo e à CNBB? Será em razão da solicitude e solidariedade da Igreja, dos cristãos e pessoas de boa vontade para com os pobres? Sim, a Igreja não deixará de explicitar sua preocupação com os atuais rumos do país e de se solidarizar com os que sofrem a dor causada pelos 600 mil mortos na pandemia, os 14 milhões de desempregados, os 19 milhões passando fome, a crescente inflação e os preços abusivos. Não deixará de anunciar o sonho de uma sociedade de fraternidade e de paz”.
 
Por este ato de repúdio, conclamo todos os fiéis católicos da Diocese de Barretos a unirem-se na oração ao Santo Padre, o Papa Francisco, que nestes últimos tempos tem sido alvo de críticas infundadas por pronunciar-se contrário à ambição famigerada de grupos financeiros, que colocam em risco não só as vidas humanas, como se fosse pouco, mas também a sobrevivência do planeta.
 
Peço a todos os fiéis católicos de nossa Diocese que não se deixem seduzir por discursos difamatórios que ecoam contra os Bispos legitimamente eleitos e nomeados pelo Papa Francisco e que estão em comunhão com ele; que, nos quase 70 anos de história da CNBB, não hesitam em fazer ecoar a verdade, mesmo quando ela é incômoda; afinal, como afirmou Jesus: “A verdade vos libertará” (Jo 8,32).
 
Ao venerável e estimado Dom Orlando Brandes, Arcebispo de Aparecida, minha sincera homenagem pela coragem de tornar-se nossa voz, voz de tantos que hoje são vítimas da violência, do discurso de ódio e das fake news que semeiam confusão e discórdia e sonham com um mundo de fraternidade e de paz!
 
                                             
Dom Milton Kenan Júnior
Bispo de Barretos
 
 
Barretos, 18 de outubro de 2021.
 

Comentários